Bancos impõem pesada alta de juro ao consumidor

A temporada de juros baixos, que marcou o início do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, ficou mesmo no passado. Com a escalada da taxa básica Selic, iniciada em outubro de 2014, o crédito ficou mais caro e escasso. Para piorar, temendo nova onda de desemprego, em razão da estagnação econômica, os bancos decidiram emprestar só para clientes com garantias de pagamento. Mesmo assim, os financiamentos aprovados pesam cada vez mais no bolso

Dados levantados pelo Correio com base em estatísticas do Banco
Central (BC) dão a dimensão da alta dos juros ao consumidor.
De janeiro a dezembro de 2014, os seis maiores bancos do país elevaram as taxas, em média, em 64,2 pontos percentuais.

Não sem surpresa, o cheque especial foi a modalidade que mais encareceu. Em média, as taxas cobradas nessa linha saltaram de 157% anuais, no começo de 2014, para 216,11%, nos últimos dias de dezembro — uma diferença de 59,03 pontos.

Leia a matéria aqui: Bancos apertam o bolso do consumidor

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s